7ª Conferência Municipal de Saúde discute melhorias à Saúde Pública com participação popular

13 Abr 2019

A 7ª Conferência Municipal de Saúde foi realizada neste sábado (13), na EMEF Monlevade, com o tema "Democracia e Saúde: Saúde como Direito, Consolidação e Financiamento do SUS". A iniciativa encabeçada pelo poder Executivo e pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS) objetivou propor diretrizes para a formulação do Plano Municipal de Saúde para o biênio 2019 a 2021.

Para o prefeito dr. Japim Andrade, a conferência é um momento importante para avaliar e elaborar um plano para melhorias na Saúde de Campo Limpo Paulista. "Nós tivemos em 2017, a 6ª Conferência Municipal de Saúde e desde então avançamos em diversas propostas à área. Este momento marca uma avaliação daquilo que ainda podemos melhorar e fornecer para a população sempre com a melhor qualidade objetivando um avanço significativo na Saúde Pública", salientou o chefe do Executivo.

O secretário de Saúde, drº Luiz Angelo Zanoti, destacou a importância em promover a conferência. "Estamos aqui para exercer a democracia tanto com elogios, quanto críticas sobre o atual momento que o Sistema Único de Saúde passa, mas acima de tudo para fazer o melhor por Campo Limpo Paulista que a cada dia tem se empenhado em promover Saúde digna à todos os munícipes", frisou.

Já o presidente do CMS, Augusto Carolei Filho, que também compôs a mesa de autoridades, disse que a conferência ajuda a comunidade a pensar em novas ideias e leva-las a nível estadual e federal para elaboração de políticas públicas a todo o país. "A conferência nos faz ouvir e opinar de forma ampla e organizada. É uma discussão aprofundada acima de tudo para os usuários do SUS, que sempre terão a acrescentar e reforçar diretrizes para um maior conforto no atendimento da Saúde Pública."

A conferência foi marcada pela palestra de "Saúde Coletiva", junto ao preletor, dr. Luís Tofani, que é formado em Odontologia pela Universidade de São Paulo (USP) e, atualmente, cursa seu doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). "Iniciei meu trabalho no setor público em 1994 aqui em Campo Limpo Paulista e desde então já fui Secretário de Saúde em diversas cidades inclusive neste município. Discutiremos o atual cenário da Saúde Pública também nas esferas estadual e federal porque impactam diretamente naquilo que vamos levantar hoje, para poder florescer ideias quando o relatório final construído neste dia for enviado à conferência estadual e, na seguinte, federal", afirmou Tofani.

A munícipe e integrante do Pastoral da Criança, Marineide Felipe da Silva, de 40 anos, moradora do bairro Botujuru, se disse honrada em poder participar do evento. "A gente sempre espera melhoras em todos os sentidos. E hoje, enquanto pessoa que usufruí do SUS, eu sei que podemos avançar nesta área", disse.

Ela ainda acrescentou. "Tenho uma filha de sete anos e sei que minha participação aqui pode ajudá-la amanhã, porque sou mãe e vejo o que nossas crianças, o futuro desta nação, precisam inclusive no que se trata de saúde", finalizou.

MAIS - Após as discussões que foram apreciadas em grupos foi formado o relatório final, também discutido em plenária de caráter deliberativo para aprovação das moções apresentadas durante a conferência. Também foram escolhidos três delegados representantes que serão enviados à conferência estadual sendo um gestor, um trabalhador e um usuário do SUS.

Diversos representantes do poder público estiveram no evento, além dos representantes da casa de Leis, os vereadores Marcelo de Araújo e Dulce Amato. 



Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário