Acessibilidade

CEAM Botujuru: novas amizades e mais saúde

19 Dez 2018

A ginástica funcional e a zumba do Centro de Arte e Movimento (CEAM) Botujuru mudaram a vida da moradora do Jardim Santa Paula, Maisa de Fontes Kouris Paiva, de 37 anos.

Ela conta que morava em São Paulo e, ao mudar-se para Campo Limpo Paulista deparou-se com uma nova realidade. "Eu não conhecia ninguém, pois moro em um bairro mais afastado. Além disso, tive um problema sério de saúde relacionado à obesidade."

Como parte do tratamento, o médico indicou a ela o Grupo de Apoio ao Emagrecimento (GAE), da Secretaria de Esportes. Por conta da distância de onde mora para o Ginásio de Esportes, onde a maioria das atividades físicas do Grupo acontece, ela procurou o CEAM no qual a filha faz musicalização infantil e balé. "Eu nunca havia feito atividades físicas", relatou.

O empenho de Maísa ao unir o GAE e as atividades no CEAM foi tão grande que ela já conseguiu emagrecer 14 quilos e mudou a saúde para a melhor. "Minha pressão não está alta como era. Além disso, ganhei novos amigos."

Para quem ainda vive uma vida sedentária, ela dá o conselho. "Procurem os CEAMs. Fazer atividades em grupo é um incentivo a mais." As inscrições serão abertas dia 29 de janeiro.

Só no CEAM Botujuru, 1.240 pessoas foram matriculadas em 2018. Em 2017 o número foi de 893.

Mais - Os Centros de Arte e Movimento (CEAMs) são um projeto da Secretaria de Educação que têm se destacado a cada ano. São quatro unidades (Monte Alegre, Vila Ypê, São José e Botuju) que agregam 45 profissionais de educação e de cultura, nas áreas de: Balé, Jazz, Desenho, Artesanato, Musicalização Infantil, Canto, Inglês, Capoeira, Zumba, Caminhada, Ginástica Funcional, Hip-Hop, Jiu-Jitsu, Jogos de Tabuleiro, Tênis de Mesa, Violão, Violino, Teatro, Flauta e Pilates. Em 2016, o projeto atendia cerca de 700 pessoas. Saltou para 3.300 em 2017 e, em 2018, fechou o ano com 4.311 matriculados.   

 

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário