Hanseníase é tema de palestra na UBS Botujuru

30 Jan 2019

Janeiro, mês marcado pelo combate à Hanseníase, chega ao fim com uma importante palestra na UBS Botujuru, ministrada pela médica Ingrid Albuquerque, nesta quarta-feira (30). A profissional falou aos pacientes sobre a doença e destacou a importância do tratamento, feito gratuitamente pelo SUS.

A doença tem cura e a transmissão ocorre por meio de contato com gotículas da saliva ou secreção nasal e se dá com a convivência muito próxima e prolongada com o doente infectado pela forma transmissora e que não está em tratamento. "A doença é uma das mais antigas do mundo e era conhecida como lepra. Infelizmente ainda há um preconceito injustificado que envolve a hanseníase", comentou Ingrid, ressaltando que o contato com as lesões não resulta na transmissão. "No passado, por não se saber muito sobre o tema, o Brasil chegou a realizar a internação compulsória de pacientes em locais isolados, os proibindo do convívio social."

De acordo com ela, é importante ficar atento aos sintomas e procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima o quanto antes. E, após o paciente tomar a primeira dose de medicação, a possibilidade de transmissão é eliminada.

 Entre os primeiros sintomas estão lesões com cores diferenciadas, com texturas, nódulos, volume e placa. Além disso, o paciente pode apresentar manchas brancas e avermelhadas.

Sobre o papo com a população, médica destacou o papel de cada munícipe como agente multiplicador de informação. "Essa conversa na sala de espera também chama a atenção para o autocuidado."

MAIS Entre os pacientes na sala de espera da UBS do Botujuru estava Palmira Aparecida de Souza Brito, que comentou sobre o fato de o filho ter passado pela doença. "No começo ficamos assustados, porém, o tratamento foi muito tranquilo e hoje ele está muito bem", disse, lembrando que o atendimento foi prestado na própria UBS Botujuru após o rapaz sentir dormência em um dos dedos. "Ele está curado e o tratamento foi eficiente."

       

 

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário