Investimentos na Educação beneficiam 11 mil alunos

22 Dez 2017

O ano foi de trabalho intenso e crescimento na Secretaria de Educação. A pasta realizou reformas e pinturas em 14 unidades e o trabalho prosseguirá em 2018. As mudanças deram nova estrutura às unidades que, em alguns casos, não recebiam melhorias há mais de 10 anos.

De acordo com o secretário de Educação, Ronaldo Pereira, esse avanço foi possível graças à verba do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), um fundo do Governo Federal que destina 40% do valor para reformas e manutenção e que não era usado pela maioria das escolas. Houve ainda investimento da Secretaria de Educação, com mão de obra e compra de materiais, além de auxílio das unidades com verba da Associação de Pais e Mestres (APM). "Encontramos boa parte das escolas e creches de Campo Limpo Paulista em situações críticas. Aos poucos avançamos muito."

Além disso, todos os 11 mil alunos da rede municipal receberam um kit escolar, com os materiais usados ao longo do ano em sala de aula. Outra melhoria foi a reorganização das creches, o que resultou na ampliação do atendimento em mais de 320 vagas.

Neste ano, a pasta também deu início ao projeto piloto das escolas em tempo integral com as EMEFs Jardim Laura e Lázaro Gago. As crianças contam com aulas de Natação, xadrez, dança, capoeira, recreação, entre outras. A Educação também entregou no começo de 2017 as obras da EMEI Monteiro Lobato, no Botujuru.

Todo corpo docente e funcionários estão caminhando juntos em um passo que vai ampliar o conhecimento dos alunos e mestres. O currículo da Educação em Campo Limpo Paulista está em construção e ficará pronto até o final de 2018, quando uma conferência será realizada. "Além disso, vale lembrar que ao longo do ano nossos professores e gestores passaram por diversas capacitações."

Outra conquista da pasta foi a ampliação do atendimento dos Centros de Arte e Movimento, que contam com atividades gratuitas para toda a população. Em 2017 o número de alunos saltou de 700 para mais de 3 mil. Eles foram atendidos em aulas de capoeira, violão, breaking, teatro, balé, ginástica, entre muitas outras. E o projeto prossegue em 2018 com o mesmo fôlego.

MAIS - Os haitianos que residem em Campo Limpo Paulista tiveram a oportunidade de cursar gratuitamente um curso para aprender a língua portuguesa.  Além disso, a EJA (Educação de Jovens e Adultos) formou mais de 70 pessoas.

 

 

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário