Acessibilidade

UBS Botujuru tem palestra sobre os riscos da diabetes

06 Fev 2019

A Unidade Básica de Saúde do Botujuru (UBS) contou, no início da tarde desta quarta-feira (6), com uma palestra sobre os riscos da diabetes. O preletor foi o clínico geral do programa do Governo Federal "Mais Médicos", dr. Wilson Rodrigo Alves de Carvalho.

Durante a conversa com os pacientes que aguardavam o atendimento, o médico fez o alerta. "A diabetes é uma doença silenciosa. Podemos começar a percebê-la por meio de alguns sinais como: aumento da fome, muita sede, aumento das idas ao banheiro para urinar e perda de peso, além do diagnóstico final que é feito com exame de sangue", explicou Carvalho.

De acordo com os últimos dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o 4º país com maior número de diabéticos no mundo. "Nós temos cerca de 16 milhões de pessoas com diabetes no Brasil. Este número é preocupante porque revela as pessoas já diagnosticadas, ou seja, pode haver muitos mais diabéticos que ainda não sabem que têm a doença", apontou dr. Wilson.

A diabetes é dividida em tipo 1 e tipo 2: a primeira classificação costuma ser encontrada em crianças e adolescentes, os quais não tem produção de insulina pelo pâncreas (a insulina é um hormônio que permite a entrada de glicose nas células do corpo); já a tipo 2 é mais frequente em adultos acima dos 40 anos. Ambas, se não tratadas corretamente, podem levar a consequências dramáticas como a cegueira, danos vasculares, além das doenças paralelas como hipertensão, infecções, infartos, AVC e outras mais.

Outra característica muito comum aos diabéticos são as rachaduras nos pés. O pé fica extremamente seco e começa a formar cortes profundos que devem ser tratados para não ocasionarem infecções graves. "É sempre importante o paciente diabético manter o cuidado com os pés, ao usar calçados fechados, lixar o pé com cautela, aplicar hidratantes e seguir a risca o tratamento clínico prescrito", indicou o clínico geral.

Para prevenir a doença é indicado manter uma vida regrada a exercícios físicos e alimentação balanceada, sem exageros nos açúcares e carboidratos. A diabetes também pode ser genética. Se você suspeita que possa ter diabetes, procure a UBS mais próxima de sua residência.   

MAIS - Para a moradora de meia idade do Botujuru, Maria Núbia, que aguardava sua consulta, as informações foram importantes. "Eu cheguei quase no fim da palestra, mas eu gostei muito. É sempre bom a gente se manter informada para compartilhar com quem a gente ama", disse.

A mãe, Erika Alves da Silva Oliveira, acompanhada de seus três filhos, Alice, de um ano, Douglas, de oito anos e Erick, de 13 anos, estava atenta ao discurso. "Me interessei na palestra logo de primeira porque não quero passar por isso, tenho casos na família e seguirei as recomendações", ponderou a também moradora do Botujuru.


Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário