Javascript Incompatível ⇑ topo

Notícias > Primeiro mês é de realizações em Campo Limpo Paulista

O primeiro mês de governo do prefeito de Campo Limpo Paulista, Dr. Japim Andrade, tem sido de muito trabalho. Mesmo com a dívida deixada por administrações anteriores avaliada em mais de R$ 106 milhões, o chefe do Executivo tem se destacado por importantes ações. Logo nos primeiros dias, a administração assumiu o Hospital de Clínicas e rompeu o contrato com a Federação Nacional das Entidades Sociais e Comunitárias (Fenaesc).

Com a mudança, o número de médicos saltou de oito para 10 durante o dia e de seis para oito no período noturno. Entre esses profissionais, estão clínicos gerais, pediatras e obstetras e, por conta disso, agora Campo Limpo voltou a fazer partos. Medicamentos e materiais para garantir o bom funcionamento da unidade também foram comprados.

Além disso, foi aberto um processo seletivo para a contratação de 73 profissionais de áreas como enfermagem, farmácia, higiene e limpeza, recepção e imobilização ortopédica.  Todos irão atuar no hospital. Também foram convocadas 34 pessoas que passaram em concursos realizados em 2014 e 2016, para atuar na rede de saúde como um todo.

Na área de Educação, mais novidades positivas. Professores puderam se inscrever para a escala rotativa do município. A administração vai entregar a escola Monteiro Lobato para a cidade no dia 4 de fevereiro. A escola funcionava em um prédio alugado e agora vai para um local da Prefeitura, o que trará economia de R$ 24 mil ao ano.

A Secretaria de Educação também mudará no início de fevereiro para um prédio público, onde funcionava antigamente o Hospital Nossa Senhora do Rosário. Com a medida, a economia deve chegar a R$ 264 mil ao ano.

Visando melhor ensino e também mais economia de R$ 2 milhões, a partir desse ano, a Prefeitura vai adotar para alunos do Ensino Fundamental I e II e Educação de Jovens e Adultos (EJA) o material do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) distribuído gratuitamente pelo Ministério da Educação.

Outra ação com o foco na economia foi a redução dos cargos comissionados de 403 para 116.

Mais trabalho - O Executivo trabalha também para promover a Cultura na cidade. Exemplo disso é o retorno da Orquestra de Metais. Outra ação é o chamamento de executores da Cultura Popular Brasileira, como: jongo, catira, folia de reis, entre outras tradições. A Prefeitura promoveu ainda reunião com os artesãos da cidade para norteio de ações voltadas à classe; palestra com Henry Durante, representante do Minc – Ministério da Cultura, sobre “Cultura Contemporânea”; e parceria com os atores da cidade cedendo as salas e palco da Praça Castelo Branco, para fomento do movimento teatral na cidade.

No Esporte, muita coisa já está em andamento, como a limpeza, manutenção e zeladoria do Ginásio Municipal de Esportes. A gestão também cedeu o Estádio Municipal de Esportes para treino de cinco campolimpenses que foram para outro Estado jogar em times regionais, limpou a piscina do complexo esportivo e expandiu o trabalho de zeladoria e revitalização aos Centros Esportivos nos bairros.

O Fundo Social de Solidariedade trabalha para a retomada e descentralização dos cursos profissionalizantes.

A Secretaria de Obras está empenhada em tornar a cidade cada vez mais estruturada para a população. Já se reuniu com a Companhia Piratininga de Força e Luz (CPFL) para melhorias na rede elétrica e com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) visando ampliar a coleta de esgotos em Campo Limpo Paulista. Além disso, trabalha na adequação de prédios públicos para a mudança de serviços como a Educação, por exemplo.

A Secretaria de Serviços Urbanos trabalha duro para deixar a cidade em ordem, com corte de mato e limpeza. Outra ação em andamento é a manutenção das estradas de terra de Campo Limpo Paulista.

Na área de habitação, visitas técnicas e monitoramento são feitos constantemente. Uma reunião intersetorial para discussão de ações para melhorar a qualidade de vida à Comunidade da Vila Industrial foi realizada. Também está em andamento a regularização fundiária do Km 8, da Vila Tito e do jardim Brasília; cessão de lotes ao CDHU no Campo Limpo Paulista “E”, no Parque Internacional; e retomada das obras no Campo Limpo Paulista “D” (CDHU).

Dívidas - A secretaria de Finanças da Prefeitura realizou o levantamento do valor da dívida deixada pela antiga administração e o déficit no cofre público chegou a R$ 106,6 milhões com a falta de pagamento a fornecedores (R$ 25 milhões) e funcionários.

O montante é o acumulado dos valores em aberto de agosto até dezembro de 2016. No total da dívida está incluso o valor de R$ 50 milhões a ser pago para a Previdência Social. Esta pendência vem das últimas três gestões e acarreta no impedimento da Prefeitura em conseguir a Certidão Negativa de Débitos, fato que a impossibilita de receber transferências estaduais de recursos.

A dívida equivale a mais da metade (58,8%) de todo o orçamento previsto para 2017, que é de R$ 180 milhões.



Compartilhe

Confira outras Noticias
Copyright © Prefeitura - 2013 - 2017 - Todos os direitos reservados.