Brasão de Campo Limpo Paulista

Este símbolo, com vários significados, foi oficializado, junto com a bandeira e o hino, por meio da Lei Municipal de nº 264, de 29 de março de 1971. O escudo utilizado para representar o brasão de armas de Campo Limpo Paulista foi do estilo introduzido em Portugal, por influência francesa, herdado pela heráldica brasileira junto aos colonizadores (A heráldica refere-se à ciência e à arte de descrever os brasões de armas ou escudos).

A coroa mural, símbolo universal dos brasões de domínio, é prateada e conta com seis torres, das quais quatro são visíveis no desenho, classificando a cidade como sede de município.

A prata é o símbolo de paz, trabalho, amizade, prosperidade, pureza e religiosidade. As engrenagens, colocadas no centro do brasão, registram o parque industrial liderado pela Krupp. Os dois eucaliptos lembram as áreas verdes, sendo que a ponta verde que aparece entre as duas espécies registra a formação montanhosa do município, lembrando a Serra dos Cristais e a do Botujuru, além do Pico do Mursa, com toda sua altura, simbolizado pela elevação abaixo da engrenagem maior.

O verde é símbolo de civilidade, cortesia, alegria e abundância. A faixa prateada representa o rio Jundiaí. A locomotiva lembra o importante entroncamento ferroviário constituído da Estrada de Ferro Bragantina e da São Paulo Railway Company, atual CPTM, responsável pelo surgimento do povoado, que inicialmente foi constituído unicamente por ferroviários.

A cor vermelha simboliza sabedoria, moderação, austeridade e honestidade. Já as videiras representam a região jundiaiense, de onde a cidade de Campo Limpo Paulista foi desmembrada.

O brasão tem ainda o nome do município de Campo Limpo Paulista, ladeado pelos anos 1953 (data em que passou a distrito) e 1964 (data da emancipação política).

Bandeira de Campo Limpo Paulista

A bandeira do município, assim como o hino e o brasão, foi oficializada pela Lei Municipal nº 264, de 29 de março de 1971. O seu formato e características são definidos no art. 6º e no parágrafo 1º, da referida lei.

A autoria é de Arcinóe Antonio Peixoto de Faria, da Enciclopédia Heráldica Municipalista, e o estilo da bandeira obedece à tradição heráldica portuguesa.

A bandeira é dividida em sautor (símbolo heráldico na forma de uma cruz diagonal ou letra X), sendo os quartéis do verde constituídos por quatro faixas brancas carregadas de sobre faixas vermelhas, dispostas de duas em duas de banda e em barra, e que partem dos vértices de um retângulo central branco onde o Brasão Municipal é aplicado.

Hino de Campo Limpo Paulista

Na gestão do primeiro prefeito eleito, Adherbal de Costa Moreira, em 1967, foi promovido um concurso para a escolha do hino oficial do município. Entre as várias composições apresentadas, a comissão julgadora proclamou vencedora a de Raul Thomaz Oliveira do Valle, professor do departamento de música da Universidade de Campinas (Unicamp) e esta se tornou oficial em 1971.



"Entre serras e colinas
Que emolduram teu semblante
Com o selo do progresso
Esperança Bandeirante"

"Oficinas, lavouras, escolas tens,
Chão paulista de valor
Campo Limpo te saudamos
Com um hino de louvor"

"Tens indústrias, culturas que são labor
E grandeza dos filhos teus
Tens no clima privilégio,
Doação do próprio Deus"

Autor: Raul Thomaz Oliveira do Valle