Defesa Civíl

Defesa Civil alerta sobre perigo de soltar balões

Data da publicação: 07/07/2022 12:35:41

Imagem: Em seis meses, mais de 40 ocorrências foram registradas

As queimadas estão se tornando cada vez mais frequentes em todo o território campo-limpense. Essas queimadas causam graves danos ao meio ambiente, prejudicando a fauna e a flora. A equipe vem trabalhando sem descanso para conter diversos focos de incêndio pela cidade. 

No último final de semana, atos criminosos de soltura de balão resultaram em incêndios de grandes proporções nos bairros Figueira Branca e Champ Privé. O fogo foi controlado pela equipe do Corpo de Bombeiros de Jundiaí e Várzea Paulista, além da Secretaria de Serviços Urbanos e Sabesp, que auxiliaram no abastecimento de água dos caminhões. Segundo dados da Defesa Civil municipal, a equipe atendeu, de janeiro a julho, mais de 40 ocorrências. 

Segundo a Lei de Crimes Ambientais, nº 9.605, de 1998, em seu artigo 42, fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios nas florestas e demais formas de vegetação, em áreas urbanas ou qualquer tipo de assentamento humano é considerado crime, podendo ter uma pena de um a três anos de prisão ou uma multa, dependendo da gravidade do flagrante, a pessoa pode ser presa e obrigada a pagar a multa no valor de R$ 10 mil.

As queimadas matam diretamente animais e plantas. Muitos animais por não terem para onde se refugiar, acabam morrendo queimados, ou asfixiados por conta da inalação da fumaça. O fogo também devasta a flora local, e afeta outras áreas próximas com o calor e fumaça que pode prejudicar espécies da fauna; aumentam o índice de gases que ajudam no efeito estufa; e contribuem para o aquecimento do planeta Terra. A fumaça provocada pelo fogo é altamente tóxica e, por isso, pode afetar gravemente o organismo, a fumaça acaba sufocando o corpo com monóxido de carbono, e também envenenando o corpo com substâncias tóxicas. E assim, acaba danificando a traqueia, as passagens respiratórias e os pulmões devido à presença de substâncias químicas tóxicas. 

Caso seja identificado algum foco de incêndio, acione a Defesa Civil pelo 199 ou 153. 

Autor: Assessoria de Imprensa

Imagens