Acessibilidade

Em tempos de Pandemia, Saúde alerta para os perigos da automedicação

15 Jul 2020

Tomar remédio é coisa séria. Por isso, a Secretaria Municipal de Saúde separou algumas dicas para que durante a Pandemia do coronavírus e mesmo em outras situações, a população se atente para os perigos escondidos na automedicação.

A medicação é essencial quando utilizada adequadamente para o tratamento de inúmeras doenças. Mas quando eles são usados de maneira incorreta ou consumidos sem critérios médicos podem prejudicar a saúde. "A ingestão ou aplicação de remédios sem a orientação devida, pode causar desde uma intoxicação simples, a problemas mais graves que podem, inclusive, levar à morte", ressaltou a farmacêutica, Hanna Hebling, coordenadora de Assistência Farmacêutica.

 

O consumo sem orientação de medicamentos é tão grave que no Estado de São Paulo, metade dos casos de intoxicação acontece por uso indevido de medicamentos., Segundo o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas da Fundação Oswaldo Cruz (Sinitox - Fiocruz), em todo o Brasil é registrado duas intoxicações de remédios por hora.

 

Além disso, o uso de medicamentos indicados por parentes, amigos ou vizinhos, pode representar sérios riscos, podendo também agravar os sintomas iniciais ou surtir uma reação adversa. Nem sempre um medicamento indicado para uma pessoa serve para outra, depende muito do histórico de cada uma, de questões alérgicas, idade entre outros vários problemas. Lembrem-se, a dica é evitar sempre a automedicação.

 

Em tempos de Pandemia, há muitas notícias falsas, as chamadas fake news, circulando por aí sobre o uso de medicamentos para prevenir a Covid-19. A Saúde de Campo Limpo Paulista orienta a população a não ser uma vítima de tais informações falsas. "Não saia ingerindo medicamentos sem expressa recomendação médica, que podem deixar sua saúde vulnerável", alerta o secretário de Saúde, dr. Sebastião Batista.

Confira abaixo algumas dicas para evitar a automedicação:

1.       Jamais tome um medicamento sem orientação de um profissional de saúde.

2.       Se você tem qualquer dúvida sobre o uso de medicamentos ou sobre a prescrição, você pode e deve procurar um farmacêutico.

3.       Tome medicamento somente com água, evite outro tipo de bebida pois podem interferir no eficácia do medicamento;

4.       Evite ingerir bebida alcoólica se estiver utilizando algum medicamento;

5.       Não abra as cápsulas, não amasse os comprimidos e não dilua o conteúdo em água ou outro líquido sem a orientação do médico, dentista ou do farmacêutico;

6.       Não misture medicamentos sem a devida orientação. O uso de um medicamento pode prejudicar o efeito do outro ou causar alguma reação inadequada;

7.       Para a sua segurança compre medicamento somente em farmácias;

8.       Não tome medicamento vencido, sua saúde depende desse cuidado!

9.       Utilize antibióticos apenas com receita médica, devidamente prescrito pelo médico ou dentista e com orientação do farmacêutico. O antibiótico deve ser utilizado pelo período completo indicado da prescrição, não interrompa o uso para evitar recaída e aumento da resistência bacteriana.

10.   Para jogar fora ou doar um medicamento, você deverá encaminhá-lo para um posto de coleta. Muitas farmácias e drogarias oferecem o serviço de coleta. Não doe medicamentos à vizinhos, amigos ou parentes. Assim, você evita prejuízo à saúde de outras pessoas. Quando jogamos medicamentos no lixo comum, eles podem ser utilizados por pessoas que trabalham em lixões, ocasionando intoxicações e até morte. Muitas vezes, após o uso, as pessoas jogam as sobras dos medicamentos no lixo comum, na pia ou no vaso sanitário. Isso é incorreto, pois os resíduos de medicamentos podem contaminar o solo e a água quando descartados no lixo ou na rede de esgoto comum.

Assessoria de Imprensa

Departamento de Comunicação de Campo Limpo Paulista

deixe um comentário